Publicado em 05 de dezembro 2017

Prefeitura decreta luto pela morte de secretária

Departamento de Jornalismo - ASCOM

Secom
Maria Lina Paixão ocupava pela terceira vez o cargo de secretária de Educação de Rio das Ostras

O ginásio poliesportivo do Colégio Municipal Professora América Abdalla ficou lotado na manhã da segunda-feira, 4, durante o velório da secretária de Educação de Rio das Ostras, Maria Lina Paixão Fontes Coutinho. Em reconhecimento aos relevantes serviços prestados por Maria Lina e o legado deixado pela gestora a alunos, professores e demais profissionais do setor, o prefeito Carlos Augusto suspendeu as aulas e atividades da Secretaria de Educação no dia 4 e decretou luto oficial por três dias.

Centenas de pessoas quiseram fazer sua última homenagem a Maria Lina, falecida no domingo, 3, aos 87 anos, que tinha mais de seis décadas dedicadas à Educação. Foi realizada missa de corpo presente celebrada pelo pároco da Matriz Nossa Senhora da Conceição, Tonny Reis, e concelebrada pelos antigos párocos João Machado Evangelho e Alexandre José de Albuquerque. Entre os presentes ao velório e sepultamento, que ocorreu no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, no Âncora, estavam ex-alunos e familiares, todos atendidos sempre com atenção pela educadora.

Como gestora, Maria Lina alcançou muitas conquistas para a Cidade. Entre essas está a premiação em concurso nacional do Instituto Ayrton Senna recebido quando esteve à frente da direção do Colégio Municipal Professora América Abdalla e o Prêmio Inovação em Gestão Educacional, reconhecido pela Unesco, conquistado pelo Sistema de Avaliação do Ensino de Rio das Ostras (Saero) implantado pela então secretária de Educação.

EDUCADORA - Nascida no ano de 1930, em Minas Gerais, Maria Lina mudou-se muito pequena para Conceição de Macabu, onde começou sua carreira como educadora e ocupou o cargo de Secretária de Promoção Social. Filha de uma professora e um farmacêutico, conviveu desde cedo com os ambientes educacional e político, já que seu pai foi vereador em Macaé e primeiro prefeito da cidade de Conceição de Macabu, após a sua emancipação.

Ainda muito jovem, Maria Lina demonstrava grande preocupação com o próximo, se espelhando no exemplo de altruísmo dos pais. Em 1952, casou-se com o contador Alceste Coutinho, que sempre apoiou a sua trajetória como educadora e a incentivou a continuar os estudos e concluir o curso superior em Pedagogia.

Durante o noivado, o casal adquiriu um terreno em Rio das Ostras. Desde então, Maria Lina manifesta o desejo de transferir-se para o então distrito de Casimiro de Abreu, sonho que realiza com a aposentadoria do marido.

Dinâmica e idealista, Maria Lina decide dar continuidade a sua carreira profissional e presta concurso público para a Prefeitura de Casimiro de Abreu. Foi professora do Colégio Estadual Jacintho Xavier, diretora-adjunta no Ciep 257, diretora do Colégio Municipal Professora América Abdalla e primeira diretora do Instituto Municipal de Educação de Rio das Ostras (Imero).

Convidada por Carlos Augusto para compor a sua equipe, assume a Secretária Municipal de Educação nos dois mandatos consecutivos do prefeito, formando uma parceria vitoriosa e elevando os níveis educacionais do município.

Durante um período sabático, entre o segundo e o terceiro mandato do prefeito Carlos Augusto, Maria Lina se dedicou à filantropia, coordenando a Pastoral de Saúde na Matriz Nossa Senhora da Conceição. Voltou a assumir a Secretaria de Educação neste ano, atendendo a um novo convite do prefeito.

Maria Lina faleceu em Niterói e deixou viúvo, quatro filhos, seis netos, três bisnetos e mais um bisneto a caminho.

Faça seu comentário




Rua Campo do Albacora, nº 75 - Loteamento Atlântica - (22) 2771-1515