Publicado em 05 de dezembro 2017

Conferência municipal define práticas sustentáveis

Departamento de Jornalismo - ASCOM

Allexandre Costa
Coleta Seletiva foi uma das práticas apresentadas no Parque dos Pássaros
Allexandre Costa
Prefeito com Ivan Noé, vice Zezinho Salvador e subsecretário de Limpeza Urbana, Juaney Gomes
Allexandre Costa
Grupos de trabalho discutiram propostas de práticas sustentáveis
Allexandre Costa
Além de palestras e oficinas, a Feira de Sustentabilidade contou com artesanato e outras atrações

Três dias de conscientização sobre práticas sustentáveis, projetos ambientais e também de atrações para as famílias riostrenses. Assim foi a 10ª Conferência de Meio Ambiente – Ri! o das Ostras Sustentável, sediada no último fim de semana no Parque dos Pássaros, juntamente com a 2ª Feira de Sustentabilidade em parceria com o Sebrae.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Ivan Noé Antunes, a discussão de políticas públicas de sustentabilidade para os próximos anos, junto com a sociedade, foi um momento importante para o município.

“Essa é uma jornada difícil, pois Rio das Ostras teve grande crescimento populacional. Precisamos debater sobre práticas sustentáveis, gestão de resíduos, energias renováveis e buscar soluções, como as que foram apresentadas aqui. A população precisa estar educada para isso e, assim, conseguiremos caminhar juntos com a sociedade civil organizada e unive! rsidades”, destacou o secretário.

Durante a Conferência de Meio Ambiente, grupos de trabalho abordaram três eixos para definir estratégias de desenvolvimento sustentável: Educação Ambiental; Gestão de Resíduos e Coleta Seletiva, e Áreas Prot! egidas. Como resultado, foram aprovadas algumas propostas como a criação de Câmara Técnica de coleta seletiva no Conselho Municipal de Meio Ambiente; Implementação de programas de recuperação de nascentes e de mata ciliar no município, associada às ações de Educação Ambiental e monitoramento participativo; Efetivar a destinação percentual de 15% do valor do Fundo Municipal de Meio Ambiente para uso nos programas de Educação Ambiental, bem como fomentar o “Banco de Projetos”; entre outras.

O prefeito Carlos Augusto Balthazar esteve presente na abertura do evento e relembrou das dificuldades no início da administração como a falta de condições para pagar o custo mensal da coleta de lixo.

“Quando assumimos o Governo, tivemos muitos problemas e a questão da coleta de lixo era um deles. Com muito trabalho conseguimos renegociar alguns contratos existentes e fazer outros que garantissem economia aos cofres públicos. Hoje ninguém pode dizer, em termos de qualidade, que a coleta tenha piorado. Graças a essa economia feita mês a mês, conseguimos fazer o contrato de manutenção nas praias e outros locais. Aos poucos estamos resgatando a autoestima da população que quer ter uma cidade bem cuidada. Precisamos pensar o futuro juntos, por isso é importante a sociedade tam! bém estar presente nesses momentos de decisões, quando discutimos, por exemplo, a preservação de nossos patrimônios ambientais”, pontuou.

Além dos grupos de trabalho, na Conferência também houve a eleição da grade do Conselho Ambiental de Rio das Ostras para o biênio 2018/2019. Dez instituições, entre sociedade civil e públicas, farão parte do Conselho.

FEIRA DE SUSTENTABILIDADE – Juntamente com a Conferência de Meio Ambiente foi realizada a Feira de Sustentabilidade, em parceria com o Sebrae. No evento, foram apresentados vários projetos orgânico! s, de energias renováveis e outros. Segundo o analista de desenvolvimento regional do Sebrae, Mário Max, são projetos desenvolvidos com diferencial de mercado para empresas atuarem de forma sustentável.

“Há projetos de sustentabilidade e inovação com subsídio de 70% a fundo não retornável, que trazem mais economia para as empresas”, informou.

A Feira também contou com oficinas e palestras, artesanato local, gastronomia, música e outras atrações, além de uma programação variada para adultos e crianças. Para a artesã de Rio das Ostras, Neide Gonçalves Faria, essa foi uma grande oportunidade de mostrar seu trabalho feito com reaproveitamento de materiais, como plástico, tecido e papel coletado em restaurantes da cidade.

“Minhas peças vieram agregar valor aqui. É tudo confeccionado com reaproveitamento, inclusive de brinquedos. O bom é que tem tudo a ver com o evento que visa a sustentabilidade”, completou Neide.

Faça seu comentário




Rua Campo do Albacora, nº 75 - Loteamento Atlântica - (22) 2771-1515