Foto de uma família curtindo a Praia Boca da Barra num dia ensolarado

COMUNICADO: Mudança para Auxílio Brasil

  • Foto: Divulgação
    Descrição da foto
    Não é preciso comparecer a uma unidade de assistência social para solicitar a mudança de programa
Publicada em: 22 de novembro de 2021 - 10h33 Por: Departamento de Jornalismo - ASCOM
Não é preciso comparecer a uma unidade de assistência social para solicitar a mudança de programa Foto: Divulgação

A Secretaria de Assistência Social de Rio das Ostras informa aos beneficiários do Bolsa Família que, a partir de novembro, eles passam a receber o Auxílio Brasil. A mudança de um programa para outra foi feita automaticamente. Não é necessário renovar o cadastro, ir a uma agência da Caixa Econômica Federal ou a uma das unidades da Rede Municipal de Assistência Social para solicitar a transferência.

Segundo informou a Caixa Econômica Federal, os cartões e senhas utilizados para saque do Bolsa Família continuarão válidos e poderão ser utilizados para o recebimento do Auxilio Brasil. Aqueles que recebiam o Bolsa Família em conta Poupança Digital permanecem na mesma modalidade de pagamento com o Auxílio Brasil e poderão movimentar o seu benefício pelo aplicativo CAIXA Tem.

Para saber mais sobre o novo benefício, acesse o https://www.caixa.gov.br/auxiliobrasil ou ligue gratuitamente para 111.

NOVO PROGRAMA – O Auxílio Brasil integra em um só programa várias políticas públicas de assistência social, saúde, educação, emprego e renda. O programa é destinado a famílias em situação de extrema pobreza e famílias em situação de pobreza, que possuírem em sua composição gestantes ou pessoas com idade até 21 anos incompletos.

As famílias com renda per capita de até R$ 100 passaram a ser consideradas em situação de extrema pobreza; aquelas com renda per capita de até R$ 200 passam a ser consideradas em condição de pobreza.

De acordo com o Governo Federal, as primeiras parcelas terão um valor médio de R$ 217,18 no primeiro mês. Para valer definitivamente, a medida provisória (MP) do programa precisa ser aprovada pelo Congresso, até 7 de dezembro, 120 dias após a edição do dispositivo.

Pesquisa no Portal