Foto de uma família curtindo a Praia Boca da Barra num dia ensolarado
  • Você está em

  • Página inicial
  • Notícias
  • Jazz & Blues
  • Jazz & Blues movimenta mais de R$ 8 milhões com taxa de ocupação de 80% na rede de hotéis

Jazz & Blues movimenta mais de R$ 8 milhões com taxa de ocupação de 80% na rede de hotéis

  • Foto: Divulgação
    Descrição da foto
    A Pernambucana Raphaela Carneiro veio pela primeira vez e elogiou a organização do Festival.
  • Foto: Celso Ávila
    Descrição da foto
    Jonh Cleary foi uma das grandes atrações desta edição.
  • Foto: Celso Ávila
    Descrição da foto
    O Festival abriu espaço para 70 artesãos de Rio das Ostras.
  • Foto: Celso Ávila
    Descrição da foto
    Mais de 10 mil turistas circularam na cidade durante o Feriado da Proclamação da República.
  • Foto: Jorge Ronald
    Descrição da foto
    A pequena Sofia Farah homenageou as divas americanas.
  • Foto: Verônica Côrtes
    Descrição da foto
    O guitarrista e cantor Luan Schuenckel foi uma das atrações locais junto à banda Última Hora.
Publicada em: 18 de novembro de 2021 - 14h49 Por: Departamento de Jornalismo - ASCOM
A Pernambucana Raphaela Carneiro veio pela primeira vez e elogiou a organização do Festival. Foto: Divulgação
Jonh Cleary foi uma das grandes atrações desta edição. Foto: Celso Ávila
O Festival abriu espaço para 70 artesãos de Rio das Ostras. Foto: Celso Ávila
Mais de 10 mil turistas circularam na cidade durante o Feriado da Proclamação da República. Foto: Celso Ávila
A pequena Sofia Farah homenageou as divas americanas. Foto: Jorge Ronald
O guitarrista e cantor Luan Schuenckel foi uma das atrações locais junto à banda Última Hora. Foto: Verônica Côrtes

Cerca de 10 mil turistas circularam em Rio das Ostras durante os dias do festival 

A importância artística, cultural, turística e econômica do Rio das Ostras Jazz & Blues Festival está cada vez mais consolidada. Sucesso de público, a edição do evento em 2021, injetou na cidade cerca de R$ 8,2 milhões na economia local, segundo pesquisa promovida pela Prefeitura. A cidade registrou em média 10 mil pessoas circulando durante o feriado da Proclamação da República e a rede hoteleira celebrou mais de 80% de ocupação.

Ao todo, foram mais de 100 horas de música com 30 shows, divididos em quatro apresentações diárias no palco principal de Costazul, duas no Palco Iriry e duas na Casa do Jazz, também em Costazul. Os Djs do Clube do Vinil reuniram o público que esperava entre um show e outro.

“Estávamos ansiosos em voltar com nossos eventos, mas precisávamos sair da fase crítica da pandemia. Fazer um evento teste requer uma grande responsabilidade. Mas a resposta está aí: um sucesso! Todos estamos felizes, administração pública, artistas, empresários, turistas e moradores, claro. Nosso Festival precisa continuar”, disse Aurora Siqueira, secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

TURISMO – Após quase dois anos sem eventos, Rio das Ostras promove o Festival que conquistou o coração de quem veio pela primeira vez. É o caso da pernambucana Raphaella Carneiro Lomonaco, que atualmente mora em Sete Lagoas, em Minas Gerais, e se encantou com a qualidade musical e as belezas naturais da cidade.

“Eu adorei! Estava sentindo falta deste movimento. As atrações são maravilhosas. Achei muito organizado, tudo funcionando bacana”, contou a designer.

De Bom Jardim, Rio de Janeiro, Eloína Caetano veio pela primeira vez e disse que voltará sempre que puder. “É uma energia maravilhosa de quem gosta de ouvir uma música diferenciada. Eu amei e agora virei fã e quero meu lugar cativo no Festival”, disse.

ECONOMIA – Promovido durante a baixa temporada, o Festival de Jazz & Blues contribui diretamente para movimentar a cidade, sendo o mais importante evento turístico e artístico do Município, incrementando a economia fora do verão, quando naturalmente a cidade recebe seus visitantes.

Um dos setores contemplados é o da gastronomia. Somente na praça de alimentação se reuniram 18 estabelecimentos com o melhor da culinária riostrense.

Para o empresário Mario Vaz Filho, as vendas foram muito boas e o clima do público que estava na praça de alimentação contribuiu para o sucesso do evento.

“Nossas vendas foram ótimas. Num só dia vendemos todas as cervejas. Apresentamos nossa culinária própria e foi um sucesso. O público gostou muito. Os artistas iam para frente do nosso box e ficavam se apresentando e atraindo mais pessoas. No final, saía um cortejo de lá. Eu vi todos os meus colegas dos restaurantes ao lado vendendo também por causa disso. Foi sensacional”, contou.

MÚSICA E ARTE – Como acontece todos os anos, artistas da cidade tiveram seus espaços garantidos, tanto no palco principal e na Casa do Jazz. Cida Garcia estava no casting do palco principal e apresentou um repertório das divas internacionais. O público vibrava e interagia com ela a cada música. “Muita emoção, representar  as mulheres pretas e a classe dos professores neste palco que é, sem dúvida, um sonho de pisar”, contou.

O espaço do artesão abriu oportunidade para profissionais do setor para mostrar e vender seus produtos, que puderam ir para vários estados do Brasil por meio dos turistas. Ao todo, 70 artesãos expuseram suas obras.

A Fundação Rio das Ostras de Cultura instalou um estande em que os artistas puderam divulgar seus produtos como CDs, livros, quadros, entre outros. Nos intervalos, os telões divulgavam os trabalhos dos artistas da cidade e exibiam as reportagens de cobertura da Assessoria de Comunicação e Tecnologia da Informação do Município.

Passaram pelo Festival o guitarrista de blues americano Eric Gales; o lendário pianista de blues Jon Cleary; o guitarrista de “lap steel” norte-americano Roosevelt Collier, entre outros. Entre as estrelas nacionais estiveram Hamilton de Holanda, Nico Rezende, Lancaster, Banda Black Rio, a banda Azymuth, em parceria inédita com o DJ Nuts. Entre os músicos da cidade se apresentaram Thati Dias, Luan Schuenckel e a menina Sofia Farah.

Logo na entrada, um painel de led gigante recria um cenário perfeito para registrar a foto do evento das redes sociais, com a frase “Eu fui!” e casas em estilo francês que relembram a cidade americana de New Orleans. Dentro do espaço gourmet, uma exposição homenageava diversos nomes da música.

REALIZAÇÃO – O Rio das Ostras Jazz & Blues é uma realização da Prefeitura de Rio das Ostras e Fundação Rio das Ostras de Cultura; com apresentação do SESC, Lei Estadual de Incentivo à Cultura; patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa, Sapura, Vallourec, Enel e Oceânica; apoio da Terrapleno Terraplenagem e Construção, Like Produtora, Sindicomércio, InterTV e Alternativa Internet; e produção da Azul Produções Artísticas.

 

Pesquisa no Portal