Foto de uma família curtindo a Praia Boca da Barra num dia ensolarado

Rio das Ostras intensifica ações de combate ao Aedes Aegypti

  • Foto: Divulgação
    Descrição da foto
    Município se antecipa ao aumento da proliferação do Aedes Aegypti esperado para o verão.
  • Foto: Divulgação
    Descrição da foto
    Rio das Ostras abraça campanha 10 minutos Contra o Aedes.
Publicada em: 26 de novembro de 2021 - 17h33 Por: Departamento de Jornalismo - ASCOM
Município se antecipa ao aumento da proliferação do Aedes Aegypti esperado para o verão. Foto: Divulgação
Rio das Ostras abraça campanha 10 minutos Contra o Aedes. Foto: Divulgação

Município abraça campanha 10 minutos Contra o Aedes, que incentiva moradores a identificar e eliminar criadouros

 

Rio das Ostras se antecipa ao aumento esperado dos casos de arboviroses (como dengue, zika e chikungunya), que ocorre normalmente no verão, e intensifica suas ações contra o mosquito. O Município está alinhado às ações de combate ao Aedes Aegypti propostas pelos governos estadual e federal e entra na campanha 10 Minutos contra o Aedes, mobilizando a população.

Esta semana, a Vigilância Ambiental, da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu ações de vistoria e orientação de moradores e comerciantes. Os agentes vistoriaram residências e comércios do Município para identificar possíveis criadouros e recolher amostras de larvas para análise em laboratório.

Pela campanha 10 Minutos Contra o Aedes, as equipes incentivam a população a reservar pelo menos 10 minutos durante a semana para verificar seus imóveis para identificar e limpar locais que possam servir de criadouros para o mosquito.

Os agentes chamam a atenção da população sobre o risco das arboviroses e a importância de eliminar criadouros, especialmente com a chegada do período de calor e chuva, quando há maior proliferação do mosquito.

AEDES AEGYPTI – O mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya vive e se reproduz dentro e ao redor das casas. Agindo uma vez por semana na limpeza de criadouros, a população interfere no desenvolvimento do vetor, já que seu ciclo de vida, do ovo ao mosquito adulto, leva de 7 a 10 dias. Com uma ação semanal, é possível impedir que ovos, larvas e pupas do mosquito cheguem à fase adulta, freando a transmissão dessas doenças.

TREINAMENTO – Como parte da intensificação das ações de controle das arboviroses, o Município ampliou o número de agentes de endemias que vão trabalhar nos próximos meses. Esses profissionais participaram de um treinamento introdutório na quinta-feira, 25, em que puderam conhecer toda atuação da Vigilância Ambiental e Epidemiológica.

“Com mais agentes podemos fortalecer as ações que já são realizadas para combate ao Aedes Aegypti e ampliar nossa cobertura das áreas da Cidade. Na capacitação, apresentamos um panorama da nossa atuação no Município, além de informações relevantes para o desenvolvimento do trabalho, como preconizado pelo Ministério da Saúde”, explica Jorgito Pinheiro, diretor do departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica.

Para mais informações, a população pode entrar em contato com a Vigilância Ambiental pelo telefone 2771-9573 ou e-mail vigilanciaambiental.ro@gmail.com

Pesquisa no Portal