Foto de uma família curtindo a Praia Boca da Barra num dia ensolarado

Rio das Ostras realiza I Seminário de Alfabetização

  • Foto: Allexandre Costa
    Descrição da foto
    A coordenadora do PNAIC, Elaine Constant, enfatizou que a palavra aprendizagem é o eixo da docência
  • Foto: Allexandre Costa
    Descrição da foto
    Com palestras voltadas para a temática do ensino nas primeiras séries do Ensino Fundamental, o Seminário contou com especialistas na área
  • Foto: Allexandre Costa
    Descrição da foto
    Os participantes receberam blocos de anotação em um envelope especialmente criada pelos alunos
Publicada em: 2 de dezembro de 2019 - 16h03 Por: Departamento de Jornalismo - ASCOM
A coordenadora do PNAIC, Elaine Constant, enfatizou que a palavra aprendizagem é o eixo da docência Foto: Allexandre Costa
Com palestras voltadas para a temática do ensino nas primeiras séries do Ensino Fundamental, o Seminário contou com especialistas na área Foto: Allexandre Costa
Os participantes receberam blocos de anotação em um envelope especialmente criada pelos alunos Foto: Allexandre Costa

A manhã do sábado, 30 de novembro, trouxe muito aprendizado e cultura para os mais de 100 professores alfabetizadores que participaram do I Seminário de Alfabetização, no auditório da Escola Municipal Francisco de Assis, em Parque Zabulão.

Com palestras voltadas para a temática do ensino nas primeiras séries do Ensino Fundamental, o Seminário contou com especialistas na área, que trocaram experiências com os docentes da Rede Municipal.

A coordenadora de Formação do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), Elaine Constant, iniciou sua palestra indagando aos profissionais como fazer com que todos aprendam na sala de aula. A palestrante enfatizou que a palavra aprendizagem é o eixo da docência e que a avaliação da aprendizagem deve ser processo de diálogo entre professor e aluno.

“Para a criança querer estar em sala de aula, tem que se sentir em um espaço dialógico e da diversidade. Aquele espaço que une o conhecimento científico e escolar com a vivência dos alunos e das suas famílias. Ser autoridade em sala de aula é coordenar o processo dialógico que vai fazer acontecer a aprendizagem”, afirmou.

INVESTIMENTO NA FORMAÇÃO CONTINUADA – O secretário de Educação, Esporte e Lazer, Maurício Henriques, acredita que o investimento na Formação Continuada dos professores da Rede é uma das formas de valorizar os profissionais. O secretário destacou o ano de trabalho intenso.

“Tivemos muitas atividades em 2019 na secretaria de Educação, mas não poderíamos de deixar de reunir nossos alfabetizadores no Seminário. Temos que agradecer o empenho de cada um desses professores. Cada alfabetizador fez a diferença nas unidades escolares. Tivemos o melhor resultado em muitos anos. Foi um resultado de superação”, destacou.

O secretário também comemorou os resultados do Sistema de Avaliação Educacional de Rio das Ostras (Saero). “Mensuramos o resultado das três edições do Saero e percebemos o crescimento de alunos que estavam com muita dificuldade no início do ano. A secretaria está satisfeita com o trabalho da Alfabetização na Rede. O resultado é bem positivo”, completou.

MATEMÁTICA NA ALFABETIZAÇÃO – Para tratar da Matemática na Alfabetização, Cláudia Reis, docente do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro e formadora do PNAIC, conversou com os professores sobre as questões que se apresentam como desafios no cotidiano da sala de aula, como a formulação de atividades que façam sentido para as crianças, a dificuldade de alguns alunos em interpretar e a capacidade que os alunos têm de ajudar uns aos ouros.

“Aproveitem o desenvolvimento dos alunos e permitam que ajudem, quando se dispuserem a ensinar aos outros. Nossos estudantes pensam teorias diferentes. Tem novas formas de pensar. Deixem que tragam essas novas formas de pensar para a sala de aula”, pediu aos professores.

As arte-educadoras Anna Rosaura e Cláudia Veras propuseram novas formas de pensar o ensino da Arte nos primeiros anos do ensino Fundamental, ressaltando o respeito ao ritmo e ao traço de cada um. “Se pudesse fazer um decreto, decretaria o fim dos moldes”, afirmou Anna Rosaura, enfatizando que o molde faz com que a criança possa ter sua criatividade tolhida.

LITERATURA INFANTIL – O tema da Literatura Infantil nos Anos Iniciais foi abordado pelas escritoras Lilia Rodrigues e Juliana Ramos. “Quando você começa cedo o trabalho de orientação literária, além de enriquecer o vocabulário dela, você também a fortalece emocionalmente. A literatura é fundamental para crianças e para adultos também”, afirmou Juliana Ramos.

A professora Adriana Cristina, docente nas unidades José de Oliveira e Fany Baptista, se sentiu valorizada em poder participar do Seminário. “Sábado normalmente é um dia de descanso, mas mesmo cansada da semana inteira é muito bom estar aqui! Refletimos e aprendemos bastante. É um reavivamento pessoal e profissional”, comentou Adriana.

Pesquisa no Portal